Câncer matará 9,6 milhões de pessoas este ano, prevêem especialistas

Um paciente com câncer recebe quimioterapia em um hospital em Jacarta, na Indonésia. Photograph: Veri Sanovri / Alamy Foto De Stock

Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer diz que um terço dos novos casos provavelmente são causados ​​por tabagismo e obesidade

Um paciente com câncer recebe quimioterapia em um hospital em Jacarta, na Indonésia. Photograph: Veri Sanovri / Alamy Foto De Stock

Um paciente com câncer recebe quimioterapia em um hospital em Jacarta, na Indonésia. Photograph: Veri Sanovri / Alamy Foto De Stock

set/2018

Um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres em todo o mundo desenvolvem câncer durante a vida, de acordo com os dados mais recentes da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC). Um em cada oito homens e uma em cada 11 mulheres morrem da doença.

O crescente número de casos de câncer é claro a partir das estimativas globais mais recentes, que prevêem que haverá 18,1 milhões de novos casos este ano e 9,6 milhões de mortes. Há quatro anos, quando o IARC realizou o mesmo estudo, houve 14,1 milhões de casos e 8,2 milhões de mortes.

Em partes mais abastadas do mundo com bons sistemas de saúde, é possível prevenir cânceres com causas enraizadas em nossos estilos de vida e cultura moderna que dominam. A maioria dos cânceres de pulmão é causada pelo tabagismo, enquanto as causas do câncer de mama incluem obesidade e álcool.

Em países de alta renda, diz o IARC em seu relatório Globocan 2018, “de um terço a dois quintos dos novos casos de câncer poderiam ser evitados eliminando ou reduzindo a exposição a fatores conhecidos de estilo de vida e de risco ambiental”.

A idade também é um fator importante, no entanto. Mais pessoas desenvolvem câncer porque vivem mais e morrem da doença, pois outras condições, como ataques cardíacos e derrames, são prevenidas ou melhor tratadas.

Quase um quarto – 23,4% – de todos os casos de câncer estão na Europa, que tem 20,3% das mortes, embora tenha apenas 9% da população mundial. As Américas têm 13,3% da população mundial e representam 21% dos casos e 14,4% das mortes.

A Ásia tem um quadro mais crítico, com 48,4% dos casos globais e uma proporção ainda maior de mortes – 57,3%. A África também tem uma proporção maior de mortes globais do que os casos, em 7,3% e 5,8%, respectivamente.

“O câncer é uma causa importante de morbidade e mortalidade em todo o mundo, em todas as regiões do mundo e independentemente do nível de desenvolvimento humano”, diz o relatório.

O câncer de pulmão, mama e intestino é responsável por um terço das mortes no mundo. O maior número de mortes (1,8 milhão) é resultado do câncer de pulmão, porque o prognóstico é tão ruim. O câncer de mama é o quinto, com 627.000 mortes, porque o diagnóstico tende a ser mais cedo e os tratamentos são bons em países de alta renda.

“Esses novos números destacam que ainda há muito a ser feito para lidar com o aumento alarmante do ônus global do câncer e que a prevenção tem um papel fundamental a desempenhar”, disse o diretor do IARC, Dr. Christopher Wild. “Políticas eficientes de prevenção e detecção precoce devem ser implementadas urgentemente para complementar os tratamentos, a fim de controlar esta doença devastadora em todo o mundo.”

Fonte: The Guardian